terça-feira, 6 de fevereiro de 2018

Dia da Internet Mais Segura




Hoje é o "Dia da Internet Mais Segura". Tendo em conta que passamos cada vez mais tempo a navegar pela internet nunca é demais lembrar os cuidados que devemos ter. Por isso aqui ficam alguns endereços onde se pode ter acesso às mais variadas informações e cuidados a ter.

https://www.internetsegura.pt/


Aqui fica um dos vídeos disponíveis no site internetsegura.pt com alguns conselhos úteis!


sexta-feira, 26 de janeiro de 2018

Projeto EduCO2cean - Turma A9ºC


O nosso Agrupamento faz parte do grupo de escolas Associadas ao Projeto EduCO2cean “STS Education models to transmit to society the challenge of global change in the ocean”, financiado pelo Programa ERASMUS+, em regime de voluntariado. Enquanto escola associada, funciona como escola piloto, comprometendo-se a realizar as atividades previstas no projeto, destinadas a alunos do ensino básico, secundário e profissional cuja temática são os Oceanos e as Alterações Climáticas. As docentes Ana Ferreira e Mónica Maia Mendes são as responsáveis pela dinamização das referidas atividades.


Neste âmbito, o A9ºC participou no evento de disseminação deste projeto que se realizou em Coimbra, no dia 16 de novembro, no Dia Nacional do Mar. Foi para garantir que as alterações climáticas existem e que nós, humanos, somos os grandes responsáveis por elas que alunos, professores e responsáveis de várias escolas do país se juntaram no dia 16 de novembro na Praça 8 de Maio, em Coimbra, para assinalar, com um “flashmob”, o Dia Nacional do Mar. A iniciativa, preparada para ter um efeito surpresa em quem passava, foi desenvolvida no âmbito do projecto EduCO2cean, apoiado pelo programa ERASMUS+ e organizado pela ASPEA - Associação Portuguesa de Educação Ambiental. O A9ºC participou, ainda, com a apresentação de um vídeo de uma peça de teatro escrita por eles e intitulada “Se o mar falasse…”. De referir, ainda, a colaboração da diretora de turma do A9ºC, Albertina Moreira e da Coordenadora do Serviço de Bibliotecas, Teresa Maia.








“Queima do João” em Ermesinde


























"A Junta da Freguesia de Ermesinde, com o apoio da comunidade e de diversas Colectividades, levam a cabo no próximo carnaval, nos dias 11, 12, e 13 de fevereiro uma recriação da “Queima do João”.

O evento conta com um cortejo por vários arruamentos da cidade de Ermesinde, no dia 11 de fevereiro de 2018, sendo o ponto alto desta tradicional festividade, onde se pretende recuperar a queima do “João”, na noite de terça-feira de carnaval, dia 13 de fevereiro de 2018."

Para mais informações: https://www.facebook.com/events/177228429698516/?active_tab=discussion

segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

Atividades em curso do Projeto Direitos Humanos/Amnistia Internacional

Integrada na atividade Personalidade do Mês, a área disciplinar de Filosofia com apoio do Projeto Amnistia Internacional está promover a divulgação do trabalho desenvolvido por Olga Mariano, Presidente da AMUCIP, sobre a inclusão de meninas ciganas no ensino secundário e divulgação da cultura da sua etnia.

A notícia e os cartazes que se seguem foram feitos pelos alunos envolvidos na atividade.

























(clicar nas imagens para aumentar)


A homenageada integra uma exposição sobre mulheres ativistas dos direitos humanos presente na Biblioteca Escolar da ESE. 

Fotos da exposição a decorrer na BE.





















(clicar nas imagens para aumentar)


Atividades do Projeto Direitos Humanos/Amnistia Internacional em imagens.

No passado dia 11 de Dezembro o Projeto Direitos Humanos/Amnistia Internacional dinamizou na ESE atividades para assinalar o Dia dos Direitos Humanos.

Aqui ficam algumas imagens das iniciativas.


Maratona de Cartas


 


 Biblioteca Humana




segunda-feira, 8 de janeiro de 2018

Projeto das 100 mil árvores vence prémio “O Norte Somos Nós”

O Projeto das 100 mil árvores que aqui divulgamos no jornal venceu o prémio “O Norte Somos Nós”


"O projeto Futuro – Projeto das 100 mil árvores na Área Metropolitana do Porto (AMP) – coliderado pelo Grupo de Estudos Ambientais da Católica Porto e pela AMP, acaba de conquistar um novo prémio. Desta feita, a iniciativa arrecadou o primeiro lugar na categoria “Sustentabilidade” no concurso “O Norte Somos Nós”, promovido pela CCDR-N em parceria com o Jornal de Notícias. Refira-se que o projeto tem como objetivo a reabilitação ecológica de territórios ardidos, abandonados ou ocupados atualmente com espécies invasoras ou monoculturas no território metropolitano e visa a reflorestação da Área Metropolitana do Porto (AMP) com cerca de 100 mil árvores autóctones.

Mais de 200 mil pessoas votaram nas diferentes categorias, acabando por eleger o projeto da Católica Porto que, seis anos após o seu início, já plantou mais de 98.000 árvores nativas numa área de 237 hectares. Refira-se, ainda, que o projeto recebeu já o Prémio “Terre de Femmes”, da Fundação Yves Rocher, em 2013, e conquistou o galardão “Projeto de Excelência”, atribuído pela Universidade das Nações Unidas, em 2014, na categoria “Capacitação e Envolvimento da Comunidade através da Educação-Ação”."

quinta-feira, 7 de dezembro de 2017

Dia dos Direitos Humanos




















No dia 11 de Dezembro o Projeto Direitos Humanos/Amnistia Internacional dinamizará na ESE atividades para assinalar o Dia dos Direitos Humanos.

- No Bloco A decorrerá a Maratona de Cartas aberta à participação de toda a comunidade (AI).

- Na BE decorrerá a Biblioteca Humana replicada em três sessões durante a manhã e a tarde (AVL).

segunda-feira, 4 de dezembro de 2017

Concurso Geração €uro



Uma equipa constituída por 5 alunos do 12.º D, após um bom desempenho na 1ª fase,  foi convidada pelo Banco de Portugal a participar na 2.ª fase do concurso Geração €uro. Parabéns aos envolvidos neste desafio!

segunda-feira, 27 de novembro de 2017

Celebrações do dia mundial da filosofia - "Pode haver guerras justas?"

Integrada nas celebrações do dia mundial da filosofia realizou-se no passado dia 16 de Novembro uma palestra sobre a questão "Pode haver guerras justas?" 



















Pode haver guerras justas?

Se respondeu que não a esta pergunta, existe uma grande possibilidade de se identificar com os Pacifistas ou com os Realistas, mas, por outro, se respondeu talvez, existe uma hipótese de se identificar com a Teoria das Guerras Justas.

Esta mesma questão foi colocada a um grupo de alunos de 11º ano, que no âmbito da celebração do dia mundial da filosofia, assistiu a uma palestra orientada pelo professor Luís Veríssimo.

Os Pacifistas defendem que todas as guerras são injustas pois, implicam provocar intencionalmente a morte a outros seres humanos. O seu argumento principal é formulado da seguinte forma: se matar intencionalmente seres humanos é sempre moralmente indefensível ou seja, injusto; o combate militar envolve necessariamente a morte intencional de seres humanos; então, o combate militar é sempre moralmente indefensável (injusto). S. Tomás de Aquino, por exemplo, rejeita a premissa 2 do referido argumento, dizendo que tal como acontece nos casos de autodefesa, é possível que o combate militar não envolva a morte intencional de seres humanos.

Os Realistas, por sua vez, defendem que os conceitos de justiça e injustiça não se aplicam à guerra, pois em tempo de guerra as leis e as normas morais devem ser suspensas. Os Realistas acreditam que a finalidade do Estado é garantir a paz e a segurança e que, por isso, este tem o direito de fazer tudo o que considera necessário para a sua preservação e recuperação das mesmas caso tenham sido perdidas.

O fundamento dos defensores desta teoria consiste sobretudo na natureza cruel, fria e egoísta dos seres humanos, chegando mesmo Thomas Hobbes a dizer que “nós somos o nosso próprio predador”, por isso, é necessária a existência de um estado forte que regule as relações entre os indivíduos evitando assim a “guerra de todos contra todos”.

Para estes, a guerra é amoral pois nela usa-se a "lei do mais forte" devida à falta de uma identidade hierarquicamente superior ao Estado, ou seja, não há ninguém com autoridade para determinar o que este pode ou não fazer. Carl Von Clausewitz defende que a guerra, sendo um ato de força, cujo objetivo é subjugar o inimigo, não faz sentido que lhe sejam introduzidas regras.

Por fim, a Teoria das Guerras Justas que se baseia no estabelecimento de critérios para determinar se uma guerra é justa ou não. Assim, opõem-se aos pacifistas, na medida em que consideram que algumas guerras podem ser justas. E aos realistas, pois não defendem a velha máxima que “no amor e na guerra vale tudo”. Neste âmbito, foi-nos apresentado um filósofo chamado Waltzer que defendia a “utilidade da moralidade”, ou seja, combater com justiça.

Através desta breve síntese, o leitor pode agora formular uma opinião mais fundamentada à cerca da questão filosófica inicial: “Pode haver guerras justas?”

Ana Rita Viana
Bárbara Sofia Silva
Tatiana Filipa Silva

11ºG

sexta-feira, 17 de novembro de 2017

Projeto das 100.000 árvores na Área Metropolitana do Porto

O FUTURO – projeto das 100.000 árvores na Área Metropolitana do Porto é finalista da Categoria Sustentabilidade dos Prémios "O Norte Somos Nós", promovido pela CCDR-N em parceria com o Jornal de Notícias com o objetivo de dar visibilidade pública a pessoas e instituições associadas a projetos inovadores, com elevado efeito demonstrativo, e que tenham sido apoiados pelo “ON.2 – O Novo Norte”, programa inserido no QREN.



A escolha dos vencedores dos Prémios "O Norte Somos Nós" é feita pelo público e a votação decorre on-line. Cada utilizador pode votar uma vez por dia até 24 de novembro.

Para votar basta aceder ao seguinte endereço e clicar em votar:

http://onortesomosnos.jn.pt/?contest=video-detail&video_id=147


Para relembrar os resultados do FUTURO pode consultar

sexta-feira, 10 de novembro de 2017

Dia Mundial da Filosofia

O Dia Mundial da Filosofia foi instituído em 2002, pela UNESCO, no sentido de promover a reflexão filosófica sobre os problemas do mundo atual.

Como referiu Irina Bokova, Diretora Geral da UNESCO, por ocasião deste dia: "A prática da filosofia é um processo que beneficia toda a sociedade. Ela ajuda a construir pontes entre povos e culturas e aumenta a demanda pela qualidade da educação para todos. A filosofia estimula o respeito à diversidade cultural, a troca de opiniões e compartilha os benefícios da ciência, que são as condições para genuínos debates. (...) temos de nos mobilizar em conjunto para aproveitar o incrível potencial transformador da filosofia."



(cartaz realizado pela aluna Ana Marinho do 12ºJ)



(cartaz realizado pela aluna Sandra Penides do 12ºJ)

segunda-feira, 6 de novembro de 2017

Dia para a erradicação da pobreza no AEE

No passado dia 17 de outubro assinalou-se o Dia para a erradicação da pobreza. Foram realizadas diversas atividades que contou com o envolvimento de várias turmas e disciplinas. Publicamos aqui algumas imagens.




(clicar nas imagens para aumentar)

A Oikos também divulgou estas atividades na sua página do Facebook e a quantidade de publicações que foi feita é reveladora do envolvimento que o nosso agrupamento teve nesta atividade.

https://www.facebook.com/oikos.cd/posts/10155750231894844
https://www.facebook.com/oikos.cd/posts/10155753333699844
https://www.facebook.com/oikos.cd/posts/10155760550444844
https://www.facebook.com/oikos.cd/posts/10155768100999844

segunda-feira, 23 de outubro de 2017

Erasmus + Finlândia

Decorreu, de 8 a 14 de outubro, a mobilidade KA1 “Structured Course: Structured Educational Visit & Training Seminar in Finland” no âmbito do Projeto Erasmus+ “Novas Capacidades para a Inovação”. Este curso contou com a presença de professores de 15 países europeus, tendo participado 5 professores do Agrupamento de Escolas de Ermesinde.

Durante o curso foram realizadas visitas a diferentes escolas finlandesas, seminários sobre o sistema educativo finlandês, a história, cultura e sociedade do país, projetos de campo e houve também lugar para a realização de trabalho autónomo. Na base desta articipação esteve o objetivo do Plano de Ação Estratégica do Agrupamento “Melhoria das boas práticas de gestão intermédia e de topo”, dirigido aos órgãos de gestão de topo e intermédia – Direção e Coordenadores.



segunda-feira, 16 de outubro de 2017

17 de Outubro - dia mundial contra a pobreza

Mais uma vez o Projeto Direitos Humanos/Amnistia Internacional do nosso agrupamento assinala este dia propondo a seguinte atividade:

1. Os alunos tragam no dia uma t shirt branca.
2. No início da primeira aula seja lido o manifesto.

"Trata-se tão só de uma proposta que partilhamos integrando a formação para a cidadania e o contributo na formação de uma consciência moral aberta aos problemas do mundo atual."








































Materiais de apoio disponibilizados pela OIKOS